16 fevereiro, 2015

O PMDB tem algo a dizer

SÃO PAULO - Há uma convicção difusa na opinião pública e na crítica informada de que o sistema de representação política do Brasil é um estorvo a necessitar ampla modernização. No horizonte do anseio reformista estão modelos ideais de coerência doutrinária e organização do voto. 

Um indício da força desse juízo é a série de intervenções no ordenamento partidário e eleitoral praticadas pelo Supremo Tribunal Federal neste século. A corte já tentou harmonizar à força as coligações partidárias e impingir fidelidade partidária aos eleitos. Agora está prestes a proibir, numa interpretação bastante subjetiva, empresas de financiarem candidatos. 

Os comandos cerebrinos do Supremo têm sido subvertidos pela prática política. Restabeleceu-se a liberdade de coligações; abriram-se fendas para mudanças de partido. É provável que o veto ao dinheiro empresarial seja também relativizado após ser decretado pela Justiça. 

Será apenas por maldade e medo de perder o posto que a massa de deputados, senadores e lideranças partidárias contraria a opinião média de elites influentes acerca do que é melhor para o Brasil?

Avaliado em quesitos objetivos –como o grau de competição, previsibilidade, estabilidade e influência nas ações do Estado–, o modelo político-partidário brasileiro não se sai mal. Ele representa razoavelmente bem as demandas da grande maioria mal remediada dos eleitores, que depende dos fundos públicos para satisfazer necessidades de vida e bem-estar. 

Pela primeira vez em muitos anos, pode tornar-se majoritária uma ideia de reforma adaptativa surgida no núcleo dos praticantes da política. Trata-se do "distritão", pelo qual são eleitos para deputado federal sempre os candidatos mais votados em cada Estado. Alguns malham a proposta porque vem do PMDB. Para outros, como eu, esse é um motivo para avaliá-la com interesse e profundidade. 

vinicius mota Vinicius Mota é Secretário de Redação da Folha. Foi editor de Opinião (coordenador dos editoriais) e do caderno 'Mundo'.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI