26 fevereiro, 2015

Para Lula, governo precisa explicar melhor os objetivos do ajuste fiscal

Em meio aos problemas políticos e econômicos que o governo tem enfrentado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu na noite desta quarta-feira (25) com senadores do PT para discutir o engajamento do partido na votação de medidas de ajuste econômico do governo no Congresso. 

Durante o jantar, Lula afirmou que falta ao governo e aos parlamentares da base aliada explicarem melhor à sociedade quais são os objetivos das medidas anunciadas pelo governo. Para o petista, o enfrentamento à inflação, os cortes nos gastos públicos e outras medidas são necessárias mas é preciso esclarecer à população onde todo esse conjunto de iniciativas chegará. 

Escolhido para ser o porta-voz do encontro, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), afirmou que o ex-presidente pediu que os petistas se empenhem mais em explicar os objetivos à sociedade. 

"O que ele quis dizer é que, independentemente do conteúdo dessas medidas, elas precisam ter um objetivo. Falta dizer porque isso está sendo feito. É para conquistar que condição? Ele está correto e nós todos temos falhado um pouco nisso de mostrar que isso não é uma coisa isolada, ela tem um objetivo maior", afirmou após o jantar. 

Dos 14 senadores petistas, apenas duas senadoras não compareceram ao jantar: a senadora Marta Suplicy (SP), que está com a relação tensionada com o partido desde que deixou o governo, quando saiu do ministério da Cultura por divergir da presidente Dilma Rousseff, e a senadora Angela Portela (RR) que está com a perna machucada. 

CORRUPÇÃO
 
Segundo Humberto Costa, Lula cobrou um posicionamento mais forte dos petistas para rebater as denúncias de corrupção que atingem o partido e alguns de seus integrantes. 

"O partido precisa responder fortemente a essa ofensiva que se estabelece hoje no sentido de desacreditar o partido e tentar colocá-lo em uma vala comum. E aí a necessidade de reagir fortemente a essa busca de criminalizar o PT", disse. 

O senador afirmou que Lula fez referência às acusações de que o PT recebeu dinheiro oriundo dos desvios na Petrobras por meio de doações legais para campanhas eleitorais. Para o ex-presidente, as doações feitas pelas empresas tanto para o PT quanto para os partidos de oposição são iguais. 

"Eles querem criminalizar as doações legais mas por que as que eles recebem de empresas que estão envolvidas no trensalão de São Paulo e contribuíram para a campanha deles não tem nada a ver com propina e com o que aconteceu no passado e acontece no presente e no nosso caso as doações que recebemos são fruto de propinas? No nosso caso é roubo, no deles é compromisso ideológico das empreiteiras?", afirmou o senador. 

"É preciso mostrar que o partido tem as suas contribuições de campanha, o seu financiamento exatamente igual aos demais partidos que aí estão. Essa tentativa de transformar a contribuição em propina tem objetivo claro de desacreditar o PT. E ele estimulou a gente bastante a travar esse debate", completou Costa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI