24 março, 2015

Algemados, dez executivos presos na Lava Jato são levados a presídio


Dez executivos presos na Operação Lava Jato foram transferidos na manhã desta terça-feira (24) para o Complexo Médico-Penal do Paraná. 

Eles deixaram a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba algemados e foram levados em um micro-ônibus até a unidade do sistema prisional estadual localizada no município vizinho de Pinhais. 

A transferência de 12 detidos foi autorizada nesta segunda (23) pelo juiz Sérgio Moro, que conduz os processos da investigação que apura o pagamento de propinas em contratos da Petrobras. A mudança havia sido solicitada pela Polícia Federal, que alegou falta de espaço em sua carceragem. 

Do grupo de 12 presos, apenas o operador Fernando Soares, o Baiano, e Gerson Almada, vice-presidente da Engevix, ainda continuam na sede da PF. Eles devem ser transferidos em breve. 

Já foram transferidos Mário Goes, apontado como um dos operadores do esquema, o doleiro Adir Assad, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e executivos das empreiteiras Galvão Engenharia, Camargo Corrêa, Mendes Júnior e OAS. 

Também compõem o grupo os executivos Erton Medeiros Fonseca (diretor da Galvão Engenharia), João Ricardo Auler (diretor da Camargo Corrêa) e Sergio Cunha Mendes (vice-presidente executivo da Mendes Júnior). Da OAS, foram transferidos o presidente da empresa, José Aldemário Pinheiro Filho, os diretores Agenor Franklin Magalhães Medeiros (área internacional) e Mateus Coutinho de Sá Oliveira e o funcionário José Ricardo Nogueira Breghirolli. 

Ao chegar ao Complexo Médico Penal, por volta das 8h40, os presos foram reunidos no setor de triagem e conversaram com o diretor da unidade, a direção de segurança e os responsáveis pelo serviço social. Alguns deles já receberam a visita de advogados na manhã desta terça. 

Todos os dez levaram receitas e medicamentos de uso controlado, além de muitos livros -que, ao contrário de jornais e revistas, são permitidos nas celas.
 
ALIMENTAÇÃO
 
No complexo, eles receberão a mesma alimentação fornecida pela Secretaria da Segurança Pública aos outros detentos. No café da manhã, são dois pães e uma xícara de café ou chá. No almoço e no jantar, cada marmita tem no mínimo 700 gramas. 

O cardápio dessas refeições varia de acordo com o dia. Um deles é composto por bife de panela, virado de repolho, batata sauté e salada. Outro tem empanado de frango, cuscuz, legumes e salada. 

Aos domingos as marmitas vêm com doce de amendoim ou de leite. Eles podem receber alimentos de familiares nos dias de visita, desde que dentro das regras do presídio.
São permitidas duas barras de chocolate sem recheio de até 200 gramas cada, um bolo de até 500 g cortado em pedaços (também sem recheio e cobertura), seis frutas descascadas e cortadas (exceto abacaxi e uva), até seis sanduíches e quatro pacotes de bolacha, entre outros itens. 

CERVERÓ E YOUSSEF
 
O juiz negou a transferência do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Seu advogado havia pedido acompanhamento psicológico após ele passar mal na carceragem, em fevereiro. 

Segundo Moro, Cerveró já está recebendo assistência na sede da PF. A pedido do Ministério Público Federal, também foi negada a transferência de Ricardo Pessoa, presidente da UTC. 

Também devem continuar na carceragem da PF o doleiro Alberto Youssef e os executivos da Camargo Corrêa Dalton Avancini e Eduardo Hermelino Leite, que fizeram acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. 

O Complexo Médico Penal é um estabelecimento prisional estadual e foi oferecido pela Secretaria de Segurança Pública pela possibilidade de os presos da Lava Jato não terem contato próximo com outros detentos. 

Moro destacou que o local parece adequado, "talvez até com melhores condições do que as da carceragem" da PF. Afirmou também que não há sentido em se presumir que os presos na operação serão vítimas de violência de outros detentos, mas admitiu que "existe algum risco nesse sentido" e, por isso, eles ficarão em uma ala reservada, devido à notoriedade da investigação.

Editoria de Arte/Folhapress


FOLHA


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI