21 janeiro, 2015

Na Suíça, Levy diz que economia brasileira pode encolher em um trimestre


O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse em entrevista à TV Bloomberg nesta quarta-feira (21) que não descarta que a economia brasileira encolha em um trimestre neste ano.

Levy está em Davos, na Suíça, representando o Brasil no Fórum Econômico Mundial, evento anual que reúne líderes e empresários do mundo todo para discutir as perspectivas globais para a economia, tecnologia e ambiente.

"O PIB [Produto Interno Bruto] no Brasil é muito resiliente. Então, podemos ter um trimestre (negativo), mas sem grandes consequências", afirmou. Resiliência, segundo o dicionário Aulete, é "a habilidade de [...] resistir, lidar e reagir de modo positivo em situações adversas".

Segundo ele, o importante é o caminho adotado, rumo a "uma base sólida para as contas" do governo, com o objetivo de recuperar a confiança do mercado. 

Investimentos das empresas X impostos

Levy disse, ainda, que levará um tempo para que as pessoas e as empresas retomem seus investimentos, mas que o ministério pretende ajudar nisso, adotando medidas como a simplificação de impostos.

Além disso, o jornal "Valor Econômico" ouviu pessoas que almoçaram com Joaquim Levy e investidores internacionais. Segundo elas, o ministro teria dito que o PIB no Brasil ficará "estável" em 2015.

Petróleo barato não é ruim para o país

O ministro afirmou que o preço do petróleo por volta de US$ 50 o barril é neutro para o país e que, em última análise, pode ser positivo.
Segundo Levy, apesar do peso da Petrobras, o Brasil não é dependente de petróleo nem nas importações nem nas exportações.

Para a Petrobras, segundo ele, o limite de US$ 50 por barril ainda não é o "break even point", o ponto de equilíbrio no qual os custos igualam o preço da venda e o lucro é zero.

Quando perguntado, o ministro respondeu que não tinha o número exato desse ponto, mas situou o valor em cerca de US$ 30 com a produção nos novos campos de petróleo da estatal.

(Com Reuters, Bloomberg e Valor)
Ampliar

Fórum Econômico Mundial 2015

21.jan.2015 - A diretora do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, chega ao Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça Ruben Spric/Reuters

UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI