06 novembro, 2014

Consumo de leite não diminui o risco de fraturas ósseas, diz estudo

DA BBC BRASIL




Um estudo publicado pelo British Medical Journal (BMJ) sugere que o consumo de leite não diminui o risco de fraturas por fragilidade óssea. 


Com base em pesquisas realizadas pela Universidade de Uppsala, na Suécia, o estudo mostrou que mulheres que bebiam mais de três copos de leite por dia na verdade mostravam mais tendência a sofrer lesões do gênero que mulheres consumindo menores quantidades do produto. 


Os pesquisadores, porém, alertam que os resultados apontam uma tendência e não devem ser interpretados como prova de que o maior consumo de leite causou as fraturas de fragilidade óssea. 


Fatores como o peso e o consumo de álcool também devem ser levados em conta, alertam.


Thinkstock
Consumo de leite não diminui o risco de fraturas ósseas, diz estudo
Consumo de leite não diminui o risco de fraturas ósseas, diz estudo

 
CHANCES DOBRADAS


O leite durante anos tem sido recomendado como uma boa fonte de cálcio, mas estudos investigando uma relação entre o consumo do produto e o fortalecimento ósseo apresentaram resultados conflitantes. 


A pesquisa sueca examinou os hábitos alimentares de 61.400 mulheres entre 1987 e 1990 e de 45.300 homens em 1997 para então monitorar sua saúde ao longo de um período de até 20 anos. 


Participantes preencheram questionários sobre a frequência no consumo de alimentos como leite, iogurte e queijo. 


Os pesquisadores, então, viram quais participantes sofreram fraturas e tiveram outros problemas nos anos seguintes. 


"As mulheres com alto consumo de leite tinham um risco 50% maior de sofrer fraturas de bacia", explica Karl Michaelsson, pesquisador-chefe da Universidade de Uppsala. 


Os homens foram monitorados por 11 anos e os resultados mostraram uma tendência parecida, porém menos acentuada. 


PADRÕES OPOSTOS


Curiosamente, produtos à base de leite fermentado, como o iogurte, apresentaram o padrão oposto: o maior consumo reduziu o risco de fraturas. 


Para o professor Michaelsson, outro fator que pode influenciar a força óssea são os açúcares do leite, que testes de laboratório já mostraram acelerar o envelhecimento em alguns animais. 


"Os resultados do nosso estudo questionam a validade das recomendações do consumo de grandes quantidades de leite para a prevenção de fraturas de fragilidade óssea", afirma o pesquisador. 


"Mas esses resultados precisam ser interpretados de forma cautelosa por conta da natureza observacional do nosso estudo". 


Michaelsson defende ainda que as recomendações sobre o consumo de leite não sejam alteradas até que se conduzam mais pesquisas sobre o tema. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI