08 outubro, 2014

Flagrado com dinheiro em jatinho trabalhou na campanha do PT de Minas

Marcier Trombiere Moreira se licenciou da pasta em julho para integrar a equipe de Fernando Pimentel, eleito governador no último domingo

 
 O ex-assessor do Ministério das Cidades Marcier Trombiere Moreira, um dos homens flagrados pela Polícia Federal com dinheiro em jatinho, trabalhou na campanha do governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel. A Polícia Federal abriu inquérito na manhã desta quarta-feira (8/10) para apurar a origem do dinheiro apreendido na noite de terça-feira. Moreira se licenciou da pasta em julho para integrar a equipe de Pimentel. A assessoria de Pimentel não se posicionou sobre o caso até a publicação desta notícia.


A Superintendência da PF do Distrito Federal vai conduzir as investigações do caso. O piloto do jatinho que transportou os R$ 116 mil já foi ouvido e, de acordo com informações da assessoria de imprensa do órgão, colaborou com os esclarecimentos pedidos a ele. Além de Moreira, havia dois passageiros no voo. Eles passaram parte da madrugada de hoje prestando esclarecimentos na Polícia Federal, que não havia oferecido mais esclarecimentos à imprensa sobre a operação, iniciada logo após o pouso da aeronave em Brasília.

O jato decolou do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, e chegou a Brasília por volta das 18h30 de terça.O avião foi cercado por viaturas da Polícia Federal num dos hangares reservados a aeronaves de pequeno e médio porte da capital federal. O valor apreendido estava todo em espécie e, segundo informações colhidas pelo Correio, estava dividido em malas. O avião, pertencente a uma empresa de táxi aéreo, está sob custódia da Polícia Federal.

O Ministério das Cidades divulgou nota em que confirma que Moreira fez parte do quadro da pasta. "A pessoa identificada como passageiro de um jatinho abordado pela Polícia Federal na noite de terça-feira, em Brasília, não pertence ao quadro de funcionários do Ministério das Cidades. Há três meses ela foi exonerada, a pedido, das funções que exercia neste ministério. Qualquer atitude desta pessoa tem cunho e caráter pessoal sem nenhum vínculo com o Ministério das Cidades." 



Um comentário:

  1. -Com certeza irão dizer que não sabem de nada. São capazes de dizer que não sabiam nem de que ele havia trabalhado no ministério das cidades (provavelmente outro fantasma)

    ResponderExcluir

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI