24 outubro, 2014

Recado para o meu ex-ídolo: Chico Buarque

Chico,

Além da postura masculina elegante, eu o admirava também, por sua cultura e sensibilidade. 

Elegi “Gente Humilde” como a música mais linda do cancioneiro popular brasileiro. E quem escreveu a letra desta obra prima? Resposta: Chico Buarque de Holanda. É difícil acreditar, mas você escreveu também: “Meu Caro Amigo”. 

É Chico, você sabe fazer literatura, o que você não sabe fazer: é política.
 
Peço licença aos meus amigos por ousar usar um trecho do poema de Fernando Pessoa para aplicar de maneira correta a você, Chico Buarque, posto que, como poeta, cabe-lhe muito bem:

O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
UMA DOR QUE NEM SENTE!

Estou me referindo a toda sensibilidade impressa na letra da canção "Gente humilde" já mencionada.

O Aécio Neves é um jovem inteligente que tem demonstrado ser muito capaz de  quebrar a sequência
do desgoverno de 12 anos do PT, e se Dilma vencer, teremos mais quatro anos deste governo maldito destruindo nosso país. 

Se você fosse ético, teria declinado do convite para atuar como garoto propaganda da  candidatura Dilma, uma vez que, seus familiares mais próximos foram agraciados pelo governo atual com quantias milionárias através da  Lei Ruanet. 

Ah! Meu caro amigo, esta grana fabulosa que alimentou as vaidades de seus familiares fez falta às cheches, escolas, postos de saúde, e, etc...
Ademais, você já foi um grande apoiado de Fernando Henrique Cardoso. Se a PETROBRAS tivesse sido privatizada, a exemplo da Vale, nosso país não teria perdido uma das maiores empresas do mundo. E quem vai nos ressarcir por todos os prejuízos financeiros praticados por este partido de quadrilheiros que está, como um bando de gafanhotos, dizimando nossa Nação?  Você? Faça-me rir!

Uma correção que você deveria fazer na canção “Gente Humilde” seria trocar o trecho daquela parte onde ele diz “Eu muito bem vindo de trem de algum lugar” por: “Eu muito bem em Paris que escolhi para morar”...

Sabe Chico, aqui no Brasil a coisa aqui continua preta. O  correio agora não está apenas arisco,  também foi confiscado e por este motivo só distribuiu as propagandas do Governo, que usou até os funcionário uniformizados daquela empresa para entregar suas propagandas. As de Aécio Neves, embora pagas, não foram enviadas em tempo hábil. E aí, para complicar mais as nossas vidas vem você lá de Paris apoiar o desGoverno Brasileiro.

Mais uma coisa Chico, por mais que este mesmo governo tenha tentado, não conseguiu vetar a liberdade de expressão na internet. Estão expostos no Facebook  os motivos mais plausíveis para os internautas deduzirem a razão do seu apoio a este governo perverso que está transferindo os minguados  recursos  do nosso país para Cuba.


Chico, passou da hora de você rever os seus conceitos. Não dá para acreditar que uma pessoa que combatia a ditadura militar venha agora fazer apologia a uma ditadura de esquerda.

Caro Amigo Chico, lembre-se que as ditaduras de esquerda sempre foram mais violentas e sangrentas do que as de direita.

O que aconteceu com seu viés ideológico? Você foi cooptado pelas delícias do capitalismo. Quem não adoraria morar na cidade luz ao invés de viver nos países bolivarianos? 


Como músico e poeta você não se aproveitou em demasia de demonstrações da sua própria técnica, mas foi infeliz em aproveitar da fama e da glória que lhes concedemos para agora usá-las contra nós.

Chico, você é uma personalidade nossa, nós o criamos, fomos aos seus shows, compramos os seus discos, sofremos quando você estava no exílio. 

Nós não lhes devemos nada, muito ao contrário, e por isso, não merecíamos ser traídos desta forma. Porém, para todo erro cometido há sempre um modo de nos redimirmos. Um pedido de perdão seria a coisa honesta e mais humilde que você poderia fazer pela “gente humilde” do seu, do nosso país. 

Pense nisso, ainda há tempo!

 Att.

Leopoldina Corrêa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI