04 outubro, 2014

Usiminas ON dispara 14% após Ternium pagar "prêmio" de 82% para comprar ação; entenda




Santander alertou que a ação poderia sofrer "short squeeze" hoje, depois que a Ternium anunciou que fechou acordo com o Previ para comprar 51,4 milhões de ações da siderúrgica


A disparada que vimos hoje no papel decorre desse anúncio feito pela Ternium, que afirmou que vai comprar 51,4 milhões de ações ordinárias da companhia detidas pelo Previ, a um preço de R$ 12, disse um operador de mercado. O valor corresponde a um prêmio de 82% sobre o preço de fechamento dos papéis na quarta-feira. O ágio é semelhante ao pago quando a Ternium, integrante do grupo italo-argentino Techint, entrou no grupo de controle da Usiminas, no final de 2011. 

Com a aquisição, a Ternium, que já está no bloco de controle da Usiminas, vai passar de 27,66% da empresa para 38%, superando a fatia detida pelo grupo Nippon Steel, que na semana passada conseguiu demitir o presidente-executivo da companhia e mais dois diretores, ambos indicados no passado pela Ternium. 



Ação da Usiminas pode sofrer 'short squeeze' hoje, alerta Santander (Getty Images)


Ação da Usiminas pode sofrer 'short squeeze' hoje, alerta Santander (Getty Images)

Neste momento, a aquisição acirra o conflito pelo controle da Usiminas entre a Ternium e o grupo liderado pela Nippon Steel, comentou a Planner Corretora. Na última sexta-feira, três altos executivos da empresa foram destituídos da empresa, em uma manobra que, segundo a Ternium, foi liderada pela Nippon, ferindo o acordo de acionistas da empresa.


Um eventual acordo na briga entre os principais acionistas da Usiminas ficou mais difícil de ser alcançado depois que o grupo Ternium anunciou na véspera compra de participação adicional na companhia, afirmaram analistas do Citigroup. Em relatório intitulado "Uma Declaração de Guerra?", analistas do banco liderados por Alexander Hacking consideram que nenhuma das partes - Ternium e o Grupo Nippon - quer sair voluntariamente da Usiminas e a divisão do grupo de controle da empresa arrisca criar uma batalha legal de vários anos.


Segundo os analistas do Citi, o anúncio da aquisição pela Ternium da participação do fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, Previ, na Usiminas "claramente levanta a possibilidade da Techint (Ternium) se posicionar para uma quebra no acordo de acionistas". De acordo com os analistas, qualquer movimento nesse sentido favoreceria a ação ordinária da Usiminas em detrimento da preferencial, uma vez que o papel ordinário assegura aos acionistas minoritários o direito de recebimento de 80% do preço pago por eventual comprador de ações que integram o bloco de controle da companhia através de uma oferta pública.


"Short Squeeze"?Mais cedo, o Santander alertou que a ação poderia sofrer "short squeeze" hoje com a operação. Em relatório, os analistas Felipe Reis e Renato Maruichi, do banco, comentaram que era esperado uma reação positiva hoje para as ações da Usiminas, citando a possibilidade de "short squeeze" hoje em meio às pressões que o papel da siderúrgica sofreram nos últimos dias. Normalmente, o "short squeeze" ocorre quando o preço de uma ação sobe tão rapidamente que quem está "vendido" decide comprá-la e zerar a posição.


Para operar vendido, o investidor precisa primeiramente alugar o papel para depois vendê-lo na Bolsa. Pode-se notar que nos últimos dias o mercado de aluguel da Usiminas esteve bastante movimentado. Ontem, o aluguel com as ações PNs da empresa atingiu 48,3 milhões, contra 37,3 milhões de empréstimos no final do mês passado, crescimento de quase 30%. No período, os papéis da companhia caíram 20%. No caso das ONs, o aluguel saltou de 752,1 mil para 2,045 milhões, o que representa uma alta de 171%. 


Entreanto, segundo um operador falou ao InfoMoney, ainda não é visto esse movimento de "short squeeze" no papel. As ações caíram bastante nos últimos dias, tivemos bastante demanda no BTC, mas a taxa para alugar segue baixa e ainda há papel para alugar. "Vamos acompanhar durante o pregão", disse.  


Amanhã (05/10/14) vista-se de amarelo. Vista a camisa do Brasil.
Fonte: InfoMoney

À especial atenção dos meus colegas: Ebenézer Nascimento, Aldo Alfano, Roberto Abdian e Gilvan Rebolças. Comentário da blogueira: não entendo de economia, mas estou sentindo um cheiro de truta nesta parceria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI