21 setembro, 2014

Instituições como IBGE e Petrobras estão sendo 'depreciadas', diz Marina

IBGE admitiu 'erros graves' na Pnad e disse que desigualdade caiu no país.

Para candidata do PSB à Presidência, erros são 'reflexo de má gestão'.

Marcello Carvalho Do G1, em Campinas
Candidata Marina Silva em entrevista coletiva neste sábado, em Campinas (SP).  (Foto: Marcello Carvalho/G1)Candidata Marina Silva em entrevista coletiva neste sábado, em Campinas (SP). (Foto: Marcello Carvalho/G1)
 
A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, afirmou neste sábado (20), em Campinas (SP), que a Petrobras e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estão sendo "depreciados" no governo da presidente Dilma Rousseff.

Nesta sexta (19), o IBGE admitiu ter cometido "erros graves" nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) referente a 2013. Já a Petrobras é alvo de investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal devido a denúncias de um esquema de propina em contratos de empresas com a estatal.

"Eu não sou de fazer pré-julgamentos, não faço com meus adversários aquilo que eles tem feito comigo. O que eu posso dizer é que instituições que antes eram respeitadas estão sendo depreciadas no atual governo. É o que aconteceu com a Petrobrás e é o caso do IBGE, que é uma instituição importante, que tem pessoas comprometidas, mas é reflexo de má gestão, que cria essa situação inaceitável", afirmou Marina Silva antes de participar de um ato com militantes do PSB.

O problema na pesquisa Pnad está relacionado aos números das regiões metropolitanas de sete estados brasileiros, o que afetou o resultado nacional em vários segmentos. A desigualdade de renda proveniente do trabalho, por exemplo, diminuiu em vez de aumentar, como primeiramente constava na pesquisa divulgada. O índice de desigualdade anunciado primeiramente para 2013 foi  0,498 – o número correto, segundo o instituto, é 0,495.

Diante dos erros, o governo anunciou a criação de duas comissões para investigar o que ocorreu. Uma delas será formada por especialistas independentes que serão convidados a analisar se todos os dados da pesquisa estão corretos. A outra será uma comissão interna de sindicância, destinada a apurar as responsabilidades pelas falhas e que poderá resultar na punição de funcionários do IBGE.


Tecnologia
No ato público em Campinas, que reuniu em um audiório lideranças do PSB na cidade paulista, Marina Silva prometeu aumentar investimentos em tecnologia, se for eleita presidente da República.

"Nós sabemos o quanto a tecnologia e inovação são importantes. Hoje existe um baixo investimento nessa área. Nós vamos ampliar os investimentos em tecnologia para que chegue a 2% do PIB do país e não 1,1% como é hoje", disse.


Petrobras e 'vale tudo' eleitoral
Em Salvador (BA), no fim da tarde deste sábado, a candidata do PSB à Presidência da República afirmou que as diretorias da Petrobras têm de ser preenchidas por meio de comitê de buscas, como forma de valorizar os técnicos competentes.


No início deste mês, reportagem da revista "Veja" afirmou que o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa revelou, em depoimentos à Polícia Federal (PF), que três governadores, seis senadores, um ministro e pelo menos 25 deputados federais foram beneficiados com pagamentos de propinas oriundas de contratos com fornecedores da estatal.
"A Petrobras tem que preencher suas diretorias por comitê de busca, valorizando os técnicos competentes, e não por indicação do Renan Calheiros. Essa é a diferença e espero que isso seja muito bom para o Brasil. Eu acho que o PT e o PSDB se apaixonaram pelos sequestradores dos seus sonhos. No passado, esses partidos eram sonhadores", declarou Marina em Salvador.

A candidata voltou a criticar o que ela classifica como "vale tudo" que outros candidatos têm feito para ganhar eleições. "Em nenhum momento eu falei em mudar a CLT [Consolidação das Leis Trabalhistas] e muito menos sobre a questão do Ministério dos Esportes (...) É um conjunto que vem do marketing selvagem, que náo é mediado pela ética, de vale tudo, que se diz qualquer coisa para ganhar uma eleição", declarou ela. Circulou pela internet um rumor, desmentido, de que Marina acabaria com o Ministério dos Esportes se ganhasse as eleições.

Ela também falou que seu programa contempla a liberdade religiosa. "O respeito à liberdade religiosa é assegurado na nossa Constituição para todas as religiões. Está presente a defesa do Estado laico para assegurar a liberdade de quem crê, em suas mais variadas formas. Nosso compromisso é com a liberdade religiosa, seja para cristãos, seja para religiões de origem africana, seja para judeus ou qualquer outra forma de expressão. Ainda que seja evangélica e muitas vezes incompreendida, e até tratada com preconceito, eu tenho defendido que nós devemos aprofundar cada vez mais o respeito à diversidade cultural no Brasil", afirmou Marina Silva.

Fonte: G 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI