20 agosto, 2015

CASSI - RODADA DE NEGOCIAÇÕES COM O BANCO DO BRASIL

Às
ASSOCIAÇÕES DE APOSENTADOS E PENSIONISTAS DO BANCO DO BRASIL
Sr Presidente,

CASSI - RODADA DE NEGOCIAÇÕES COM O BANCO DO BRASIL -

1. No próximo dia 21 de agosto novamente estaremos reunidos com o Diretor Neri, do Banco do Brasil dando continuidade às negociações CASSI.

2. Recuperando o estágio das discussões:
Sobre o percentual de 0,99% dos salários que seria acrescido à contribuição mensal dos ativos, o banco afirmou que é possível fazer estudos para rever a taxa de juros e a tábua de mortalidade, de forma a aproximar a premissa do que temos hoje praticado na Previ.

O banco apresenta simulação de rateio do déficit atual, usando a metodologia de percentual do salário, retirando as condicionantes de faixa etária e dependentes.

As entidades não aceitaram, anteriormente, essa metodologia por considerar que era uma forma de quebra da solidariedade. Na simulação, considerando o déficit aproximado de 177 milhões, cada funcionário contribuiriacom 0,8% do salário, extraordinariamente, por 12 meses, para a cobertura específica deste déficit.

Nesta situação de déficits futuros, embora tenha feito a simulação somente com os funcionários pagando, o banco afirmou que poderá analisar a sua participação no rateio.
Em resposta aos questionamentos dos funcionários, o banco também afirmou que, aceitas as premissas da sua proposta, irá analisar a possibilidade de investir recursos na implementação das medidas estruturantes, estimadas inicialmente em R$ 150 milhões.

Os funcionários cobraram do banco os compromissos com os aposentados e com a segurança em relação aos recursos que garantiriam a perenidade da contribuição pós-laboral.

Cobraram ainda do BB, a necessidade de que haja uma revisão atuarial periódica, para verificar a projeção de suficiência do fundo no custeio das contribuições dos atuais e futuros aposentados.

O banco concordou com a revisão atuarial e que as premissas de utilização do fundo, bem como o que for acordado, será colocado no Estatuto da Cassi para garantia aos associados.

3. A FAABB reiteradas vezes já declarou que esses "avanços" nada significam, pois o Banco do Brasil condiciona todas as suas concessões à aceitação da transferência dos 5,830 bi, ou seja, na transferência da responsabilidade e do risco pós laboral, que hoje é dele, para a CASSI.

4. O Banco do Brasil prometeu, ainda, apresentar uma minuta do que escreveria no Estatuto dando garantias a aposentados e pensionistas. Preliminarmente já pondero que não existe nenhuma forma redacional capaz de, ao mesmo tempo, dizer aos associados que estão mantidos todos os compromissos e responsabilidades pós laborais e, ao mesmo tempo, publicar Fato Relevante ao mercado dizendo estar livre de aportar em Balanço os 5,830 bi e que assim se exonera de quaisquer compromissos pós laborais. Isso que o BB aventa é tentativa fraude dissimulada ou contra nós ou contra a CVM. 

5. Lembramos que fomos chamados à mesa para somente discutir os sucessivos déficits CASSI e as alternativas para a sustentabilidade do Plano Associados. Ardilosamente o Banco do Brasil, aproveitando-se da fragilidade atual da CASSI e usando de evidente chantagem, quer nos empurrar obrigações previstas na CVM 695/2012 e que são dele.

6. O que o BB apresentar entregaremos ao Dr Sérgio de Andréa para a conclusão do Parecer que a FAABB encomendou. Brevemente chamaremos nova Assembleia Geral para discutir o Parecer e os próximos passos da Federação à mesa.

7. Recomendamos a todas as Associações que continuem esclarecendo seus associados e enfatizem que não aceitaremos de nenhuma forma a transferência para a CASSI da responsabilidade pós laboral que hoje é do BB.

Atenciosamente,

Isa Musa de Noronha


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI