11 agosto, 2014

PREVI PAGA BONUS ACIMA DE R$ 500 MIL, PARA DIRETORES QUE ACABARAM COM O BET



Caros colegas,

Alguns colegas mais chegados estão achando estranho e outros até se dizem decepcionados por este blog não ter divulgado nada a respeito do assunto da hora, ou seja, da aprovação do "bônus" (golpe) que o Conselho Deliberativo concedeu a todos os diretores do nosso Fundo de Pensão.

Ocorre que eu nunca publico nada por "ouvir dizer", "disse me disse", enfim, nada que não seja oficial. Até agora o site da Previ não noticiou nadida de nada e certamente não vai noticiar, como sempre, eles fazem tudo na surdina, passando por cima de tudo e de todos. No entanto, estou me articulando para desvendar esta trama e aí sim, o Olhar de Coruja divulga tudo. Por enquanto, o que eu tenho a dizer é:


Permissividade
É permitir, concordar e aceitar determinadas práticas e ações que sabemos que estão erradas em contraste com as normas justas da moral e os bons costumes.

Tudo de ruim é permitido pois não aplicam as leis para tentar coibir os abusos.

Então vejamos as fotos destes corruptos petistas que estão usufruindo das mordomias que os cargos de diretores lhes confere para usar e abusar dos mesmos. E como deuses intocáveis decidem e resolvem por tanta “dedicação”, premiarem-se com mimosos bônus, à custa do nosso suor e das nossas lágrimas.

ISTO É UM ESTUPRO DE VULNERÁVEL!!!

Não bastasse serem muito bem remunerados por nós, associados e donos do nosso Fundo de Pensão - a PREVI, além de todas as indignidades praticadas contra o nosso patrimônio, acham pouco e estão sempre a práticas de novos golpes, como este de se permitirem bônus com efeito retroativo.

Até quando vamos permitir estes atos vis? Nós só vamos ser respeitados com o resgate dos nossos valores morais, quando conseguirmos impor a disciplina e a organização. 

Nosso Fundo de Pensão está à deriva, os diretores sanguessugas estão minando dia-à-dia nossas reservas diante dos nossos narizes e nós não fazemos NADA! Eles estão sendo pagos por para se locupletarem. Alguma coisa  precisa ser feita.

Vejam este link de uma sentença do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região e tirem as suas próprias conclusões:

Acórdão da sentença

Diante da sentença exarada no processo, alguns questionamentos precisam ser esclarecidos a respeito da concessão de bônus autoconcedidos pela diretoria da PREVI:

1º. A PREVIC foi consultada e aprovou os gastos decorrentes com a implantação deste bônus conforme determina o artigo 7º da lei 108/2001? O Banco está ressarcindo em 50% as despesas administrativas da PREVI conforme prevê o dispositivo legal?

2º - Se as duas entidades – BB e PREVI – têm legislação diferenciada, como pode a diretoria da PREVI adotar o padrão de remuneração de uma empresa voltada para a obtenção de lucros que adota um padrão variável de remuneração aos seus executivos?

3º - De onde sairão estes recursos para pagamento de bônus uma vez que a própria entidade alega que a reserva de contingência para a manutenção do limite de 25% não está enquadrada, como preceitua o artigo 20 da LC 109/2001?

4º - Mesmo se a reserva de contingência estivesse dentro do limite legal, estes valores estão sendo subtraídos das poupanças dos participantes e assistidos para beneficiar uma casta parasitária instalada na direção da PREVI.

5º - Ao ser implantada esta aberração, fatalmente a entidade será acionada judicialmente, lesando ainda mais os recursos dos participantes para o pagamento de ações judiciais milionárias.

6º - Por qual motivo a PREVIC não adotou medidas judiciais para enquadrar a PREVI no caso da implantação dos sem tetos? A partir do momento em que o Banco do Brasil exonera os seus executivos e os contratam como estatutários, eles perdem a condição de participantes da PREVI, restando-lhes a única opção de continuarem como autopatrocinados, com contribuições em dobro e em obediência ao regulamento da PREVI que não contempla a adesão de estatutários.

7º - A diretoria da PREVI age ao arrepio da lei quando se trata de proporcionar benesses aos seus dirigentes e aos executivos da patrocinadora. Tudo é executado na mais absoluta falta de transparência. A PREVI só cumpre a lei quando ela é desfavorável aos participantes e assistidos de menor poder aquisitivo. Acionar um assistido que recebia o vale alimentação, cobrando-lhe a devolução de parcelas pagas por determinação judicial (liminar) ela faz, mesmo sabendo que alimentos não são passíveis de devolução. São valores tão irrisórios perante o patrimônio acumulado, que não faz sentido manter este tipo de ação na Justiça. Age assim por pura maldade. 

8º - Infelizmente a PREVI tornou-se uma das subsidiárias mais rentáveis do conglomerado BB, onde inexiste a figura de participantes e assistidos. Somente a Vontade do BB prevalece. Os diretores nomeados pelo Banco para atuarem na direção da PREVI não são escolhidos pela sua qualidade profissional e técnica. São escolhidos os que cumprirão fielmente as diretrizes traçadas pela cúpula da empresa e governo de plantão. Como prêmio pela “fidelidade” são agraciados com mimos extraídos das poupanças de uma geração que construiu este fabuloso patrimônio com muito trabalho e suor.

9º - O sistema está aparelhado pelo governo de plantão. Não adianta nada recorrer a parlamentares de qualquer partido. Depois que tivermos com todos dados de como este golpe acontecerá, aí sim, será  a hora de mostrar a nossa indignação e denunciar à sociedade o rapto de nossas poupanças garantidoras de uma velhice mais tranqüila. Se não nos mobilizarmos agora, amanhã seremos mais um AERUS em proporções maiores. Depois do fato consumado não há mais nada que possa ser feito. 


2 comentários:

  1. O FUNCIONÁRIO DO BANCO OU APOSENTADO QUE AINDA VOTAR NO PT NÃO TEM VERGONHA NA CARA

    ResponderExcluir
  2. Até os Diretores Eleitos receberam esse Bonus?

    Vou compartilhar com os meus colegas Aposentados da CAIXA, para que vejam que não estamos sós.

    Myrinha Vasconcellos

    ResponderExcluir

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI