10 março, 2016

Senado aprova pedido de auditoria nos palácios do Planalto e da Alvorada

                                   Quinta, 10 de Março de 2016 - 10:20
Senado aprova pedido de auditoria nos palácios do Planalto e da Alvorada
                                   Foto: André Corrêa / Agência Senado
 
O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (9) dois requerimentos do senador Ronaldo Caiado (GO), líder do DEM, que pedem auditorias relacionadas ao governo federal. Segundo informações da Agência Brasil, um dos requerimentos solicita auditoria patrimonial nos palácios do Planalto e da Alvorada. 
 
Caiado quer que seja apurado eventual desaparecimento de bens da União nos dois palácios, que ficam sob a guarda da Presidência da República, após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixar o cargo, durante a retirada de seus pertences. 
 
O congressista justifica que a força-tarefa da Polícia Federal (PF) em Curitiba investiga a retirada de bens do Palácio do Planalto no fim do mandato do ex-presidente e o armazenamento em um depósito em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo. “Há suspeitas de que itens que pertencem à União tenham sido levados para o depósito”, alega Caiado. Ele ressaltou que a PF pediu a apreensão dos itens, mas o pedido não foi autorizado pelo juiz Sérgio Moro. 
 
Moro ordenou apenas que o material fosse catalogado e fotografado para posterior verificação de dano à União. O outro documento pede pede ao Tribunal de Contas da União (TCU) que faça uma auditoria para verificar se houve transferência de recursos da Caixa Econômica Federal e dos fundos de pensão de estatais para a Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop). 
 
A justificativa também menciona investigações em curso na Polícia Federal “De acordo com a investigação, iniciada em 2008, o Fundo de Investimento em Direitos Creditórios, criado pela entidade [Bancoop] teria recebido R$ 26 milhões de fundos de pensão estatais. A Funcef, da Caixa Econômica Federal, teria feito um aporte de R$ 11,2 milhões; a Petros, da Petrobras, teria colaborado com R$ 10 milhões; e a Previ, do Banco do Brasil, teria injetado R$ 5 milhões“, alega o senador. 
 
Caiado apontou ainda que o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, é acusado de desviar R$ 100 milhões da cooperativa.  
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI