24 abril, 2014

Tempestades Virtuais

Colegas

Vira e mexe corre pelas redes sociais mensagens me acusando de ter doado 50% do superávit da PREVI ao Banco.

É verdade que todos nós que aparecemos nos grupos e redes estamos sujeitos a questionamentos e a internet é pródiga em multiplicar ataques, alguns até grosseiros, com palavras de baixo calão.

Serenamente, respondo a quase todos os que me escrevem, não para me defender, pois só precisa de defesa quem se sente culpado por algo e não é o caso.

Presido a FAABB e já a presidia em 2010. De sorte que para ir à mesa de negociação com o BB eu somente poderia fazê-lo com o respaldo das Associações filiadas.

A decisão de ir à mesa mesmo sabendo da existência da Resolução CGPC 26 foi do conjunto das entidades filiadas à FAABB representadas em reunião específica ocorrida no dia 17 de outubro de 2010, véspera da Reunião com o Banco.

Reitero que não assinei nenhum “acordo”, mas sim, firmamos um Memorando de Entendimentos endereçado ao Presidente do Deliberativo da PREVI, documento esse contendo sugestões do uso da Reserva Especial e que não faz nenhuma referência a doação de metade da reserva ao BB. A decisão de distribuir a Reserva seguindo a Resolução CGPC 26 em detrimento da Lei Complementar foi do deliberativo da PREVI. A PREVI (Cons. Deliberativo) alterou seu Regulamento seguindo a Resolução 26 e a PREVIC através da Portaria 65 de 14.01.2011 aprovou as alterações dos artigos 85, 87, 88, 89, 90, 91, 92.

Abaixo, a Nota Oficial da FAABB enviada na noite do próprio dia 17/10/2010, onde a Federação comunicava às filiadas o inteiro teor das decisões da Reunião.
 
A propósito, todas as filiadas levaram inúmeras propostas de distribuição. Evidentemente nem todas as sugestões levadas foram aprovadas na negociação com o Banco. Passaram somente o aumento temporário que mais tarde convencionou-se a chamar de BET e a suspensão das contribuições.
 
Mais tarde, para esclarecer participantes e assistidos a PREVI público edição especial de sua REVISTA PREVI, n° 155, a saber: 

http://pt.slideshare.net/leopoldinacorrea3/revista-155-201012http://pt.slideshare.net/leopoldinacorrea3/revista-155-201012
 (Este documento pode ser salvo no seu computador, compartilhado e/ou  enviado por email)

Para incentivar a votação e a aprovação, a CONTRAF CUT divulgou em suas páginas na internet:
Querem ver mais detalhes de FELICIDADE pela orientação de aprovação do SIM? 
Clic aqui:⤵︎⤵︎⤵︎
http://www.contrafcut.org.br/download/Arquivo/1012218828.pdf 



Eis a nota da FAABB.

Att

Isa Musa


  ⎯

Reunião FAABB – Brasília 17 de outubro de 2010

 
 Expectativas sobre a distribuição da Reserva Especial Para Revisão do Plano

            A Federação das Associações de Aposentados e Pensionistas do Banco do Brasil – FAABB reuniu-se em evento em Brasília, no Hotel Nacional, neste domingo, dia 17 de outubro, com o objetivo de orientar a representação da FAABB à mesa de negociação com o Patrocinador Banco do Brasil.

            A FAABB, apresentou o histórico do que foi feito na distribuição da Reserva Especial Para Revisão do Plano no ano de 2007, as premissas colocadas pela Resolução 26, as contabilizações realizadas pelo Banco do Brasil nos balanços de 2008, 2009 e 2010 e as alternativas para negociação que se inicia.

            As Associações analisaram algumas propostas presentes nas discussões cotidianas das associações e, consequentemente, dos aposentados e pensionistas.


- Aumento temporário de benefícios em índice o maior possível com retroatividade a janeiro de 2010; 


- Conceder benefício de remuneração a todos com índice de 33,33% compensando o aumento de 75 para 90%;


- Manter a suspensão das contribuições;
 

- Conceder 14º Salário;

- Reajuste de 20,1 % ref. aos anos de 1995 e 1996


- Devolver a partir da 361º contribuição;


- Cesta Alimentação.
 

As associações estabeleceram algumas prioridades quanto a essas propostas, de modo a proporcionar que os negociadores tenham margem de manobra de modo a conciliar o interesse de aposentados e pensionistas.
 

As Associações decidiram que a FAABB deverá levar à mesa, prioritariamente, as propostas:
- aumento temporário de benefícios em índice o maior possível com retroatividade a janeiro de 2010;
- manter a suspensão das contribuições;
- conceder 14° salário.
 

A avaliação das Associações é a de que essa negociação envolve fatores do contexto político e também econômico e que não será tarefa pacífica. Continuamos todos dependendo da intensa mobilização de todos os aposentados e pensionistas para que continuem insistindo com o BB e Previ para a rápida solução da distribuição da Reserva, de modo a alcançar todo o universo de participantes e assistidos do Plano 1 da Previ.
 

Isa Musa de Noronha - Presidente



O PORQUÊ DAS ASSOCIAÇÕES-AFABBs

15 comentários:

  1. Caros Leitores,

    Nós não vemos as coisas como elas são, nós vemos as coisas como nós somos. Cada um de nós que acusa o outro, esquece que todos nós vivemos todos numa casa de vidro e que cada uma de nossas atitudes é nosso próprio reflexo.

    O que ganhamos com os insultos? De que adianta reclamar com tanta insistência? Ameaçar, resmungar, reclamar. Cobrar de quem não nós deve nada é uma atitude covarde. Além do que, não vai nos devolver o que nos foi vilipendiando.

    Somos idosos e temos vários direitos. Se queremos cobrar, vamos cobrar a quem de direito e aqui neste post tem um link para provar quem foram os responsáveis por esta campanha que nos induziu ao voto pelo SIM.

    Eu não estou tomando partido da Presidente da Federação, que como ela mesma diz, não se sente culpada de nada. Mas é que eu já estou TÃO CANSADA DESTE ASSUNTO que não aguento nem mais ouvir falar.

    Desculpem o desabafo.

    Leopoldina Corrêa.



    ResponderExcluir
  2. SE AINDA ASSIM, DEPOIS DE TODA ESSA EXPOSIÇÃO DOS ACONTECIMENTOS, LENDO OS TEXTOS DA ISA, A PUBLICAÇÃO DA PREVI E A DA CONTRAF/CUT HOUVER AINDA QUEM FAÇA ACUSAÇÕES NÃO PODE SER OUTRA COISA: É MAL INTENCIONADO E NÃO SE OCUPA DE OUTRA COISA SENÃO DENEGRIR NOMES LIMPOS. E BASTA MESMO !!!! JÁ DEU PARA ESGOTAR A PACIÊNCIA DE JÓ. TÔ DE PICUÁ CHEIO.
    BLOGUEIRA, NÃO PUBLIQUE MAIS SOBRE ESSAS COISAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PODE DEIXAR!

      Esta mensagem vai ficar "no automático", todas as vezes que vierem poluir nossos emails com este assunto esta mensagem será disparada acompanha de UM DESENHO para o/a analfabeto/a que não conseguir entender. Mais claro do que isso: IMPOSSÍVEL!!!

      Leopoldina

      Veja bem, isto é porque querem ganhar eleição!

      Excluir
    2. A Dona Isa sempre respondeu a todo nós com muita clareza e educação, mas paciência tem limite. Tenho assistido tanta cobrança desse tal de MSU que fico incomodado, irritado e também ofendido.

      Uma pleiade de petista radicais, rabugentos, raivosos ruminando um assunto que nós, pobres mortais, não podemos reparar. Ainda assim, na intenção de ofender, agredir para mostrar que estão atuando em nossa defesa, extrapolam todos os limites.

      Senhores, se querem "atuar", " baixar" os santos de vocês, procurem um terreiro de macumba para exorcizar estes espíritos do mal que vivem dentro de suas almas atormentadas.

      Senhores, o avançado de suas idades já não permite certos " pitis". Ou é isso ou já se tornaram vítimas daquela esclerose popularmente conhecida por CADUQUICE. Desculpem, mas é isto que o comportamento de vocês traduz.

      Excluir
  3. VALE A PENA VER DE NOVO - PARTE 01
    "O Petróleo é nosso? Caros Colegas.
    Atendendo o desejo de um freqüentador do Blog que assina “Washington
    Lopes”, e que seguidas vezes faz comentários recomendando a leitura, eis
    a reedição do artigo publicado no dia 26/09/10, no auge das discussões sobre a divisão do superávit.
    O petróleo é nosso.
    Igualmente como esse aí acima, soa falso o jargão panfletário de que o superávit é nosso. Como de fato falso ele é.
    Reconhecidamente utópico foi o lema criado por Monteiro Lobato, defensor
    primeiro, ou primário, de que o petróleo é nosso, ninguém tasca, eu vi primeiro. Deu no que deu a luta com o Tio Sam. Entre idas e vindas, o petróleo sempre foi nosso, mas não o temos. Entre privatizações e estatizações o cenário é o que aí está. Da briga dialética do pai de “Narizinho” restou de bom o Sítio do Pica Pau Amarelo para introduzir nossas crianças no mundo do faz de conta. E elas, como a maioria dos adultos enganados, continuam bradando que o petróleo é nosso – sem saber que compramos gasolina mais cara do que a vendemos.
    O mesmo acontece com o superávit, essa lengalenga aborrecida que deve ter fim. As falsas lideranças de burra cheia precisam parar de defender o seu bolso e pensar na barriga dos famintos moribundos. Bradar que o superávit é nosso somente contribui para fazer o jogo do patrocinador. Enquanto a polêmica é alimentada ele, patrocinador vai engolindo o superávit que “é nosso”.
    Acordem, se é nosso e a Lei nos protege como propagam como pode vir sendo consumido abertamente por um lado só? Ainda mais que quem assim consome não esconde o que faz. Ele escreve no papel e declara publicamente nos seus balanços. Baseado em que? Baseado no que acredita e por que luta pelo que é seu por direito e precisa ser seu também por consenso.
    Alguém deve alertar esses ilusionistas de que não funciona seu modo de defender aposentados e pensionistas. O que simplesmente estão defendendo é o Banco do Brasil ao pregar o falso lema de que “o superávit é nosso”. Nosso uma ova! Ele tem dois senhores, dois donos, dois destinatários. Ninguém tem culpa se leis e meias leis erroneamente direcionam ao entendimento de meias verdades. Esqueçam o que normas superadas alardeiam de que o patrocinador não tem direito a nada. Basta enfiar na cachola um pouco de bom senso e acordar para a realidade do que o Banco tem ciência e não abre mão, com justa razão.
    Os participantes não criaram oficialmente a PREVI sozinhos, porque simplesmente cometeram o erro idiota de fazer uma aliança espúria nos idos de 1934. Ao aceitar o papel escrito pelo banco e assinado subservientemente pelos idealizadores da Caixa Montepio, ao transformá-la em PREVI, acordaram em ser logrados e concordaram com a divisão de direitos e deveres. Elementar.
    A partir da assinatura do acordo, permitindo-se que o Banco botasse dinheiro na Caixa paralelamente aos fundadores, estes criaram uma

    ResponderExcluir
  4. VALE A PENA VER DE NOVO - PARTE 02
    "parceria de dois sócios igualitários – Patrocinador e PREVI - com a determinação de integralizar “o capital da empresa”, dividindo direitos e deveres a partir daí.
    A PREVI cresceu com o dinheiro do Banco e dos Associados. Cada lado contribuiu com o seu quinhão para o crescimento do bolo. O fermento foi
    sempre introduzido e dosado pelos dois lados. Logo, é um entendimento
    elementar dizer que os dois têm direito à partilha. E, não se sabendo ao certo quem contribuiu mais, ou quanto foi tirado antecipadamente, e por quem, só resta entrar em sintonia para viabilizar a divisão, dentro da assertiva de que ambos têm direito ao saque.
    Também elementar é o reconhecimento de que ambos vêm retirando parte das reservas instituídas: os associados, desde o momento da aposentadoria, sacam suas contribuições acumuladas na forma de benefícios previdenciários; também o Banco, antecipando-se no tempo, tem retirado “sua” parte virtualmente, como apropriações contábeis.
    Agora, chegada a hora da verdade, uma vez que há prazos a cumprir oficialmente para partição do acumulado, não se deve pensar em direcionar
    a reserva para um lado só. Ainda mais porque ela tem dois donos, mesmo
    que os freqüentadores do Sitio da dona Benta não queiram.
    Não é possível alimentar o discurso demagógico sob o risco de adiar indefinidamente essa distribuição com sustentação em slogans batidos e
    inconsistentes. Está em jogo a sobrevivência financeira de milhares de
    famílias que correm sério risco de assistir ao crepúsculo negro dos seus mantenedores. Dessa distribuição imediata depende a reparação de erros cometidos por dirigentes inescrupulosos e omissos. Não adianta recorrer à justiça em busca de uma utopia, deixando para depois uma solução que nos está sendo entregue na bandeja agora.
    Eu quero a minha parte já, mas não em forma de mortalha se deixar para meus herdeiros um legado que a justiça levará anos, talvez décadas, para
    decidir de quanto será. Ou se será. Eu não quero outra pendenga como a
    “equiparação com o Banco Central“ - que ganhei, mas não levei. Nem levarei jamais porque a justiça que dá é a mesma que permite que não se pague “direitos adquiridos”.
    Se depender de mim, carregarei essa bandeira aonde for. E somente a passarei adiante se no caminho, ao cansar, encontrar quem pense com eu.
    E aja! Pois sei reconhecer falsas lideranças mesmo estando a léguas de
    distância.
    O superávit é nosso e do Banco. Em partes iguais. Que seja distribuído assim, antes que morramos todos levando no caixão um travesseiro
    recheado com as promessas dos “nossos líderes”.
    Marcos Cordeiro de Andrade – Curitiba – 26/09/2010.
    Postado por Marcos Cordeiro de Andrade às 14:49"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ora, ora, ora...

      Então, não é senhor o maior censor de d. Isa Musa?

      Pagando de bom samaritano para agradar seus parceiros... enfim, as máscaras caem...

      Um cordeiro travestido de hiena!!!

      Excluir
  5. Essa corja, essa súcia de salafrários, petralhas não se emenda mesmo! Agora entendo porque atiram pedras em Dona Isa! Quem acompanha a trajetória daquela guerreira sabe que ela sempre combateu essa CONTRAF CUT pelega, traíra!
    (O único perigo é o de que, analfabetos como o guru deles, Lula, eles não saibam o que significa SÚCIA. Então vamos contribuir para melhorar o QI da petezada?)
    Súcia, segundo o “Pai dos Burros”, Dicionário Aurélio significa s.f. Pop. Sociedade ou grupo de pessoas de má índole; malta, bando.

    ResponderExcluir
  6. Nos textos acima reproduzidos fica claro a que vem essa semente e o que querem. Composta basicamente de defensores do PT, este grupo entra em todas as elicoes , se dizendo-se oposicao e com isso garantindo a divisao dos contrarios ai status quo. Desciam sempre a atencao dos verdadeiros algozes, incentivam a realizacao de plebiscitos inuteis que servem apenas para referendar os mais feitos.
    Eu tambem cansei
    Eliana Meneghetti

    ResponderExcluir
  7. Desculpem os erros , mas o i- pad nao permite correcoes no blog.

    ResponderExcluir
  8. D. Leopoldina,

    Quer dizer que nas eleições da PREVI, o senhor Marcos vai seguir a Chapa de D. Isa, que expulsou em tempos não muito distantes, da FAABB a AAPPREVI, associação criada e presidida por aquele respeitável cidadão?

    Quer dizer que D. Isa, honrada presidente da FAABB e o digníssimo fundador da AAPPREVI, senhor Marcos, apoiarão a mesma chapa defendida pelo Sasseron, pessoa de triste memória entre os aposentados, e que, por certo, foi duramente criticado por essas nobres figuras?

    Diante de todas essas esquisitices, que posição a senhora, D. Leopoldina, sugere a nós, aposentados/endividados/eleitores adotar com vistas ao próximo pleito da Previ?

    Obs.: Não há ironia nos adjetivos empregados.

    ResponderExcluir
  9. Antes de qualquer outra explicação quero sugerir ao colega, que se é que está mesmo COMPLETAMENTE POR FORA dos nomes dos candidatos e a que chapa eles pertencem, procure a AFA daí de Joinvile que certamente você será muito bem esclarecido.

    Mas antes disso para melhor situá-lo vou deixar o nome e o cargo a que concorrem da nossa Chapa ÉTICA E TRANSPARÊCIA - CHAPA 1 das Eleições PREVI, a chapa que tem o apoio da ISA MUSA DE NORONHA. Caso ainda reste alguma dúvida, EU VOU ACHAR que você está bricando com um assunto tão sério, se dando ao trabalho de vir a este espaço simplesmente com a intenção de CONFUNDIR e atrapalhar nossos eleitores.

    CHAPA ÉTICA E TRANSPARÊNCIA - A CHAPA NÚMERO 1 DA PREVI:

    Conselho Deliberativo
    Titular: Saulo Sartre Ubaldino Suplente: Aldo Bastos Alfano

    Conselho Fiscal
    Titular: José Branisso
    Suplente: Marcelo Batista Escocard

    Diretor de Administração
    Ítalo Lazzarotto Júnior

    Diretor de Planejamento
    Arnaldo Jose Vollet

    Conselho Consultivo do Plano de Benefícios 1
    Titular: Leopoldina Maria Correa Freitas
    Suplente: Helio Gregorio da Silva

    Titular: Claudio Eduardo Cardoso Marra
    Suplente: Oraida Laroque Medeiros

    Conselho Consultivo do Plano de Benefícios PREVI Futuro
    Titular: Lavinia Oliveira Bittencourt Suplente: Airton Tomé Junior
    Titular: Rosineia Diana Balbino Suplente: Marcello da Silva

    AGORA ME DIGA, ONDE VOCÊ ESTÁ VENDO O NOME DE SASSERON NA NOSSA CHAPA.

    QUANTO AO APOIO DO DO SR. MARCOS : NÃO PROCEDE. Mais ajuda quem não atrapalha.

    Penso ter esclarecido todas as suas esquisitices.

    Leopoldina

    ResponderExcluir
  10. Acredito que o colega esteja confundindo a chapas da CASSI com as chapas de PREVI. Uma coisa nao tem absolutamente NADA a ver com a outra.
    Eliana Meneghetti

    ResponderExcluir
  11. Caros colegas,

    Há anos que venho propondo uma mudança de rumos de nosso movimento. Essa mudança consiste em debater com objetividade, sem ofensas ou agressões, porém com firmeza, os principais problemas da Previ. Com base nesse debate, construir um programa objetivo que contemple a solução (ou o encaminhamento de solução) das principais irregularidades do PB-1 e do Previ Futuro.
    As pessoas iriam aderir ao programa e, com base nessa adesão, seriam escolhidos os componentes das chapas.
    Apresentar programas vagos, abrangentes em demasia e que não dizem quase nada, apenas confunde os eleitores e facilita o trabalho dos espertalhões de sempre.
    Por exemplo. Como podemos confiar em Chapas que se apresentam como "de oposição" e nada dizem sobre a correção da injustiça, da ilegalidade e imoralidade que é o Benefício Especial de Remuneração da forma como foi implantado?
    Fazer afirmações genéricas e supostamente radicais contra A ou B é fácil; o complicado é apresentar propostas objetivas que convençam a maioria dos eleitores - e ganha eleição que tiver mais votos!

    Paim - Salvador(BA)

    ResponderExcluir
  12. Não é confusão não. É gente paga para denegrir a imagem da sua CHAPA 1 ÉTICA E TRANSPARÊNCIA Sra Leopoldina. Sabia que tem gente que recebe pra isso?

    ResponderExcluir

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI