10 março, 2014

A sanha da Situação nas Eleições PREVI 2014


Aos associados da AAFBB


Senhores,


Atenção, respirem fundo e preparem-se para o impacto: a tal ACLAMAÇÃO não foi à toa, a Presidente  aclamada da AAFBB Célia Laríchia já está emplacando, com maestria, suas medidas arbitrárias. Sem inquirir ou consultar oficialmente seus associados, decide aleatoriamente, a seu bel prazer, usar o dinheiro do associado contra o próprio. São estes os representantes que queremos nas nossas Caixas?


Como a AAFBB uniu-se à Articulação, esta Entidade, por sua vez, decidiu articular-se contra quem à sustenta, ou seja, contra o associado, que mais uma vez é ludibriado, usurpado, vilipendiado e obrigado a beneficiar seus algozes.


O colega Mozart Braga expressa muito bem nossa indignação:
“por força do oportunista consórcio "Articulação+AAFBB-RJ, estarei - a contragosto e sob protesto - contribuindo financeiramente para possibilitar a permanência do grupo que domina nossas Caixas.”


Não satisfeitos com a suspensão do BET e a volta das contribuições, a Situação, mais uma vez age na surdina e, com a maldade que lhe peculiar, parte com sua sanha para cima das nossas próprias associações. Caras-de-pau, é no mínimo, pouco, para classificar tamanho cinismo. 


Muito embora a AAFBB tenha amargado um prejuízo na ordem de R$ 175.000,00 (Cento e setenta e cinco mil), no ano de 2013, com a conivência do Conselho Deliberativo e de seus Representantes Estaduais, àquela nossa Associação, genuinamente de aposentados, acaba de aprovar até um 1.080.000,00 para cobrir despesas com chapas de Cassi e PREVI.

Dentre as duas propostas, sendo uma de R$ 540.000,00 (Quinhentos e Quarenta Mil), a grande vencedora foi a de R$ 1.080.000,00 (Um milhão e oitenta mil)  com um placar de 19 X 11 votos. Todos os Conselheiros e todos os Representantes Estaduais votaram.


E, mais uma vez Mozart Braga desabafa: “Pois é Gente, acabo de me dar conta de que, embora seja , radicalmente, contra essa chapa "vocês vão ter que me engolir" (Sasseron & Cia), na condição de associado da  AAFBB-RJ vou contribuir para a campanha deles, tudo em razão do casamento  Situação+ AAFBB… …Façam as contas e vejam que  lá se vão mais de R$ 500,00 de cada associado.”
Enfim, há que se subestimar tanta covardia?

Leopoldina Corrêa

 

12 comentários:

  1. O carreirismo dessa Senhora rivaliza com o cinismo de um seu companheiro de chapa. Cumpanhêro esse
    que atua há anos no meio sindical, tendo-se transformado num pelego da mais alta confiança do Banco!
    Minha mãe sempre me disse: diga-me com quem andas e te direi quem és...

    ResponderExcluir
  2. Eliana Marques Meneghetti disse:
    Esse conselho e essa diretoria deve lembrar que o dinheiro não é delles e nem a associação. Apesar de ocuparem o cargo por uma manobra que não cheirou nada bem, eles não PODEM pegar o meu dinheiro e e ainda arrumar dividas para EU pagar para fins que não são a atividade fim. Em razão disso, amanha mesmo vou consultar a legislação e advogados a respeito para exigir uma intervenção em razão de gestão temerária e desvio de finalidade. E tb denunciando ao Ministério publico. Estou cada dia mais triste com tudo isso por ver pessoas a quem tinha muito consideração se prestarem a um papel desses. O ser humano não deu certo mesmo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manoel Carlos Gomes disse em 11 de março de 2014 10:39
      Apesar de não ser mais associado, entendo que cabe uma Ação Civil Pública, desde que seja efetivada uma representação assinada por associados, junto ao MPE-RJ, onde fica a sede da AAFBB, senão vejamos: A ação civil pública é o instrumento processual, previsto na Constituição Federal brasileira e em leis infraconstitucionais, de que podem se valer o Ministério Público e outras entidades legitimadas para a defesa de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos. Em outras palavras, a ação civil pública não pode ser utilizada para a defesa de direitos e interesses puramente privados e disponíveis.
      O instituto, embora não possa ser chamado de ação constitucional, tem, segundo a doutrina, um "status constitucional", já que a Constituição coloca a sua propositura como função institucional do Ministério Público (art. 129, II e III da Constituição Federal), mas sem dar-lhe exclusividade (art. 129, § 1º, da Constituição Federal), pois sua legitimidade é concorrente e disjuntiva com a de outros colegitimados (Lei n. 7.347/85, art. 5º).
      Disciplinada pela Lei n. 7.347, de 24 de julho de 1985, a Ação Civil Pública tem por objetivo reprimir ou mesmo prevenir danos ao meio ambiente, ao consumidor, ao patrimônio público, aos bens e direitos de valor artístico, estético, histórico e turístico, por infração da ordem econômica e da economia popular, ou à ordem urbanística, podendo ter por objeto a condenação em dinheiro ou o cumprimento de obrigação de fazer ou não fazer.
      A grande vantagem do processo coletivo em geral (ação civil pública e ação coletiva) é que se trata de um canal de acesso à jurisdição, por meio do qual muitas vezes milhares ou até milhões de lesados individuais encontram solução para suas lesões, sem necessidade de terem que pessoalmente contratar advogado para acionar a Justiça, assim evitando julgamentos contraditórios, pois a sentença no processo coletivo, se procedente, beneficiará a todo o grupo lesado, com grande economia processual.

      Excluir
    2. Convém a Eliana Meneghetti ler o estatuto da AAFBB. A participação financeira está bem prevista. Aliás, a Eliana deve se lembrar disso porque em 2006 integrou chapa da associação para a Previ, chapa para a qual foi aportado pelo conselho deliberativo vultosa soma para despesas de campanha. Nem por isso pensei em me desassociar.
      Em 2010 o Aldo Alfano foi eleito para o Cons. Fiscal da PREVI em chapa de composição com Articulação/Sindicatos e a ANABB do Valmir Camilo, também com destinação de recursos vultosos da AAFBB e nem por isso cogitei de me desfiliar O Aldo, por sinal, era até poucos dias presidente do conselho fiscal da Associação e aprovou sempre todas as contas e dispêndios. Calma e coerência, gente.]
      abraço
      ANONIMO 1943

      Excluir
    3. Convém salientar que naquela altura, 2006, a AAFBB não estava deficitária e a chapa nasceu em seu seio e não como empregada da articulação, A coisa se revestia de tao altos padrões de moralidade que o ODALI sofreu um processo e foi destituído do cargo de presidente porque se uniu aos adversários em segredo. E agora voltou para os braços abertos das mesmas pessoas que atuaram CONTRA ELLE, carregando junto todos os seus amigos"? Desculpem-me, mas isso é moral para voces?
      Nas ultimas eleições e principalmente nesta as atitudes da cúpula da atual AAFBB já demonstrou-se uma reviravolta de 360° na moral que sempre a norteou. O desejo por cargos preponderou sobre os objetivos fazendo com que se aliem a pessoas que ontem mesmo criticavam ferozmente por não estar preocupadas com o futuro das Caixas e defenderem os interesses do BANCO sobre os associados! Pergunto, quantas vezes os ocupantes dos cargos na CASSI e PREVI pertencentes a cúpula AAFBB votaram em desacordo da orientação dos indicados? Convém lembrar que o deficit do ano anterior ja se deu em razao dessa generosidade de recursos NOSSOS, os associados, a grupos externos que já tem demonstrado a que estão no poder. Pergunto - de onde vão tirar o dinheiro? Alias, se bem lembram, já rejeitei na vez anterior a união com a ANABB e Articulação nas eleiçõespor julgar que não estavam honrando com isso o nome da AAFBB. Voces vieram a São Paulo para explicar essa União e eu deixei claro que o máximo que faria era não apoiar ninguém. Desta vez extrapolaram todo e qualquer limite.
      como tenho dito, antes de mais nada estou muito triste com o que aconteceu. Eu sou coerente SIM, pois me mantenho FIEL a meus principios e todos sabem que minha toleracia é zero nesse tipo de comportamento. Coerencia não é entregar a alma a qualquer preço.

      Eiana Meneghetti - assino pois não consigo fazer o nome aparecer....

      Excluir
    4. Os erros de pontuação são em razao de não conseguir revisar/editar o que escrevo! kkkk

      Excluir
  3. Manoel Carlos Gomes disse:
    Prezada Leopoldina Corrêa! Você, agora, entende o que tanto enfatizei neste grupo BB_Previ sobre o uso indevido dos recursos das entidades, sem a discussão em Assembléias Gerais? A Diretoria da ANABB (atual) tem claro que os recursos da entidade não podem ser utilizados para privilegiar chapas, com seus dirigentes, em detrimento dos demais associados que discordarem de posicionamentos como esse que divulgas para todo o grupo! Eu me retirei da AAFBB porque não tenho mais estômago e saúde para enfrentar esses desmandos a não ser pela via judicial que, no meu entendimento, deveria ser o norte do colega Mozart Braga e quem mais estiver descontente!

    ResponderExcluir
  4. A coisa é tão simples de fazer... mas tem que ter a coragem de quem JAMAIS pretende pegar, numa dessas viradas políticas, uma BOQUITA MUY RICA numa dessas associações fisiologistas - 90% são - e desvirtuadas - 95% também o são... Façam como eu, que me desfiliei de todas, menos da brava e inexpugnável AMEST... Neste momento estou encaminhando à AAFBB, onde tenho um seguro e uma ação contra a SUL-AMÉRICA, pedido de desfiliação... CORAGEM PESSOAL!!!... Façam o mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbaridade tiê... mas, então, não foi a brava e inexpugnável AMEST que roeu a corda em não assinar o Relatório BB X PREVI?

      Excluir
  5. Carlos Valentim Filho Valentim comentou sua nota "A sanha da Situação nas Eleições PREVI 2014".
    Carlos Valentim Filho escreveu: "Pois é, cara Leopoldina, e as oposições se dividiram, do que resultará maiores possibilidades para que a chapa da Contraf-Cut + AAFBB vença as eleições. A ANABB montou a sua chapa e o MSU rachou porque não havia como contemplar todos os interessados. Eu, pessoalmente, já imaginara que o MSU não prosperaria por falta de vagas para satisfazer a todos. Em consequência, os não contemplados se julgaram preteridos, e mostraram sua insatisfação montando outra chapa, o que, infelizmente, só beneficiará a chapa da situação."

    ResponderExcluir
  6. À AAFBB - via sitio eletrônico institucional - Pela presente, solicito DESFILIAÇÃO dessa entidade por não concordar com os rumos políticos tomados por dirigentes, sem representação para isso, nas eleições da CASSI e PREVI, entre tantas outras coisas abomináveis que vinha suportando. Por pertinente, continuo com o seguro feito noutra desvirtuada, a SUL AMÉRICA, até conclusão do processo judicial que contra ela movo. Adeus...

    ResponderExcluir
  7. A BICHINHA É MAGRINHA E RUIM FEITO UMA LACRAIA. MUITO VENENOSA...

    ResponderExcluir

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI