01 junho, 2014

Cartão Vermelho para a AAFBB e a ANABB nas Eleições PREVI 2014

Na postagem anterior, eu falei que agora era chegada a hora da ressaca moral e da prestação de contas,  posto que uma das nossas maiores associações - AAFBB mesclou-se com a corrente situacionista (Contraf/Articulação + FENABB).

E a maior delas – ANABB apresentou-se dividida entre as 4 Chapas concorrentes. 

A  AAFBB, na pessoa da sua Presidente, célia laríchia, financiou a chapa da Situação e, o modo obsequioso como agiram, levando assim ao excesso da desatenção e do desrespeito, na medida em que, sequer, os seus associados foram consultados. Segundo o Estatuto do Idoso fazer cortesia com o chapéu do aposentado é crime.

No caso da ANABB, o seu Presidente tem todo o direito democrático de apoiar a Chapa que quiser, mas ELE, não a ANABB!

Não lhe cabe o direito de se apresentar apoiando uma Chapa na qualidade de Presidente da ANABB, porque a ANABB, como Entidade, não apoiou nenhuma Chapa, apoiou as eleições e, de forma democrática e transparente, subsidiou com valores iguais a campanha de cada Chapa.


 
Os  autores  carecem ser responsabilizados.


Precisamos admitir que nós, os associados, não costumamos reagir diante de tantas irregularidades ocorridas nas nossas associações e isso é péssimo, na medida que vamos deixando estas ocorrência nefastas de lado, cada vez mais elas vão ficando mais audaciosas e mais atrevidas.

Aproveitando esta absurda puxada do nosso tapete, quero convocar todos os associados para doravante ficarmos  atentos a todos os passos destas duas entidades. Precisamos nos unir para evitar que mais imbróglios como estes venham nos afetar.

Precisamos manter uma vigilância mais intensa à frente destas duas associações, elas são nossas e não estão aí para servir aos interesses do BB nem de seus apaniguados.

Estas duas associações nos traíram usando nosso dinheiro para apoiar a chapa da situação. Esta chapa vencendo ou perdendo, nós associados, seríamos os únicos perdedores. Se a tal chapa ganhasse, além de continuarmos sob seu jugo, do mesmo modo, nosso dinheiro teria sido jogado no lixo. A maldita chapa perdeu. Menos mal, mas, e a conta?  Quem vai pagar a conta da campanha milionária?
- Resposta: os associados. Não há como escapar, o dinheiro já desceu pelo ralo mesmo.


Um lembrete que não posso  deixar de fazer ao sr. gilberto santiago e a sra. célia laríchia: não adiantou toda aquela armação dos senhores para conseguirem a ACLAMAÇÃO de célia laríchia. Muito bem merecida esta Derrota! Nós, associados perdemos, porque fomos displicentes ao imaginar que a nossa associação estava sendo bem gerida, mas vocês, gilberto santiago e célia laríchia, perderam muitos mais: perderam qualquer direito de nos representar! Vamos ver se agora vocês se emendam, o que eu acho muito difícil, enfim...
 
Quero fazer um apelo aos colegas associados da AAFBB e da ANABB que estão se sentido tão lesados quanto eu: não se desfiliem. Estou pedindo isso porque já ouvi muitos colegas falarem que vão se desfiliar, o que seria muito, muito justo. No entanto, se fizermos isto, vamos estar nos punindo e perdendo a grande oportunidade de moralizar essas entidades. 

Agora "Inês é morta" mas doravante precisamos fiscalizar, exigir e cobrar, inclusive judicialmente, comportamentos desonestos no seio dessas nossas associações.

4 comentários:

  1. Falando em comportamento, os dois " capitães " da chapa 3 durante toda a campanha negaram de pés juntos a ligação com o Sr. Valmir Camilo. Será que temiam uma reação negativa, uma derrota ?
    Depois de passada a eleição, já começam a admitir "um apoio logístico" que teria sido dado.
    Não há santo na Terra. Só no Céu.

    ResponderExcluir
  2. Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

    Uma remessa de US$ 3 milhões do Brasil para o presidente de Cuba, Raul Castro, chamou a atenção de agentes do Drug Enforcement Administration (a agência anti-drogas dos EUA) que acompanham o desenrolar da Operação Lava Jato no Brasil. A DEA suspeita que o dinheiro possa ter a ver com alguma operação de tráfico de drogas, supostamente tolerada pelo governo cubano. Agentes admitem que as verdinhas também podem ser um mero investimento de integrantes do governo brasileiro em parceria com a família Castro.

    O dinheiro foi repassado ao mandatário cubano através do esquema do doleiro Alberto Youssef, investigado pela Polícia Federal e processado pela Justiça Federal, no Paraná. O caso de remessa de dólares aos cubanos pode ganhar contornos politicamente explosivos. Segundo as investigações, a ordem para o envio dos recursos teria partido de Gilberto Carvalho, Secretário Geral da Presidência da República – e um dos ilustres membros da chamada “República de Londrina” – cidade paranaense onde Youssef tinha uma de suas bases. A grana para Raul teria vindo das Ilhas Seychelles.

    Durante um jantar sábado à noite, na residência de um executivo de transnacional no Rio de Janeiro, o affair cubano foi revelado por um deputado federal filiado a um dos principais partidos da base aliada do governo. Descontente com o governo Dilma, e praticamente pronto para saltar fora da coalizão com o PT, o parlamentar cometeu outra “inconfidência empresarial” que pode abalar a cúpula petista. Os EUA monitoram uma atípica troca milionária do volume de ações de uma megaempresa do ramo alimentar. A operação foi feita por um bilionário brasileiro em favor da família de um ilustre político petista.

    O assunto é acompanhado por uma força-tarefa de 150 funcionários norte-americanos do FBI, SEC (Securities and Exchange Comission) e do Departamento de Justiça. Desde final de abril, eles investigam como membros da cúpula do governo brasileiro interferem na gestão de grandes empresas brasileiras cotadas na Bolsa de Nova York. O alvo dos americanos é entender a atuação de apadrinhados políticos (principalmente petistas e peemedebistas) nos maiores fundos de pensão de estatais, que gerenciam mais de US$ 600 bilhões em ativos de várias companhias listadas na Nyse. A atuação do BNDES, seu braço de investimentos BNDESpar, Banco do Brasil e Caixa é monitorada pelos “pesquisadores” do Tio Sam.

    Depois da Copa do Mundo, com a Seleção Brasileira ganhando ou perdendo, bem no meio da campanha reeleitoral, o governo Dilma pode ter uma surpresa muito desagradável com o resultado dessa “pesquisa” feita pelos norte-americanos. A confusão promete ser impactante política e economicamente, porque um dos alvos analisados é a BM&F Bovespa, onde os negócios se consolidam. Oficialmente, os auditores norte-americanos tentam obter mais informações para embasar pelo menos três processos sancionadores abertos na SEC, um outro aberto na Nyse, além de inquéritos tocados pelo FBI – a Polícia Federal dos EUA.

    ResponderExcluir
  3. Blog alertatotal.net
    Fundos perdidos

    Sindicalistas ligados ao PT tomaram uma surra na estratégica eleição da Previ – o bilionário fundo de pensão dos empregados do Banco do Brasil.

    A Chapa 4, que reunia os petistas-sindicalistas, obteve apenas 22,7% dos votos.

    A vencedora, chapa 3, obteve 31% - sendo que a soma das chapas de oposição (1, com 9,6%, e 2, com 18,4%) representou 59% de esmagadora derrota para os aparelhadores petistas.

    ResponderExcluir
  4. Tarde demais já nos desfiliamos. Depois que moralizarem quem sabe voltamos!
    Enquanto isso não podemos perder dinheiro.

    ResponderExcluir

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI