02 janeiro, 2014

PREVI responde Notificação Extra Judicial da Novembrada

Prezado(a)s colegas,

Levamos ao vosso conhecimento o teor da resposta da PREVI à nossa Notificação Extrajudicial, por ocasião da Novembrada.

Esta resposta chegou até nós no dia 21 de dezembro do ano passado, por via postal. Não demos divulgação de imediato em razão do conteúdo pífio, inconsequente e, principalmente, desumano. A Comissão Organizadora do Evento achou por bem poupá-lo(a)s de mais esta notícia desagradável numa época do ano destinada a festejos natalinos. Se eles, em tempo algum, tiveram este cuidado, nós tivemos.

Resposta da PREVI.
 
A resposta enviada se assemelha àqueles carimbos protocolares de praxe. Observem que as assinaturas constantes no documento foram as dos substitutos eventuais. Nem se deram ao trabalho de examinarem as propostas. Ignoraram solenemente as justas reivindicações dos participantes.

 
Das muitas inverdades contidas no documento, uma nos chamou mais a atenção pela desfaçatez: “A PREVI baliza as suas ações considerando a grandiosidade de sua missão e, para tanto, necessariamente tem o dever de cumprir o disposto no arcabouço normativo aplicado às Entidades Fechadas de Previdência Complementar.”

 
Diante do exposto, resta-nos somente acioná-la na Justiça através de uma Ação Civil Pública. A ANAPLAB já solicitou estudos de uma especialista no assunto para lançar, brevemente, esta ação direcionada aos seus associados.

 
Todos os assuntos relacionados a NOVEMBRADA estão publicados no JORNAL ASAS.

 
Atenciosamente.

 
Comissão Organizadora da Novembrada.

26/11/2013

Diretoria Executiva da PREVI recebe representantes de aposentados

Grupo de aproximadamente cem pessoas se reuniu na sede da entidade na manhã da última segunda-feira, 25/11.

Na manhã da última segunda-feira, 25/11, aproximadamente cem participantes do Plano 1 se reuniram na sede da PREVI, no Rio de Janeiro, para apresentar uma pauta de reivindicações para a entidade.

O grupo, formado por aposentados, definiu sete representantes que foram recebidos por membros da Diretoria Executiva. Algumas das principais questões dos associados, como o Benefício Especial Temporário e o Teto de Benefícios, foram respondidas durante a reunião, que teve duas horas de duração.
26112013_REUNIAO_DIRETORIA.JPG
Representantes dos aposentados reunidos com executivos da PREVI

“Nós agradecemos, porque civilizadamente é possível nos entendermos”, disse uma das representantes do grupo. Um dos organizadores também agradeceu: “Muito obrigado por nos atender. Fico emocionado e tranquilo, porque não esperava essa boa recepção”.

Para o diretor de administração Paulo Assunção, o diálogo entre a PREVI e os participantes deve continuar permanente: ”Estamos sempre abertos para conversar, para buscar o que for melhor para os nossos associados”.

Ao longo da reunião a PREVI se comprometeu a manter a transparência, sempre informando aos participantes questões relevantes dos planos de benefícios, como ocorreu nas divulgações de esclarecimentos sobre o BET, publicados no site em novembro, na última edição da Revista PREVI e no e-mail encaminhado a todos os participantes do Plano 1.
26112013_REUNIAO_DIRETORIA_2.JPG
Da esquerda para a direita: Célia Larichia, do conselho deliberativo; Odali Cardoso, do conselho fiscal; o presidente Dan Conrado; o diretor de seguridade Marcel Juviniano Barros, o diretor de administração Paulo Assunção e o diretor de planejamento Vitor Paulo Camargo Gonçalves.

“As medidas tomadas pela PREVI são para atender mudanças, visando sempre melhorar a qualidade de vida dos associados”, explicou o diretor de planejamento, Vitor Paulo Camargo Gonçalves. O diretor de seguridade Marcel Juniviano Barros reforçou: “A PREVI é um modelo de gestão. Nós sabemos que a governança corporativa adotada na PREVI permite a participação de associados e participantes colaborando na gerência e na fiscalização”.

Outro compromisso lembrado durante o encontro é o de que a PREVI precisa agir pensando em longo prazo. Assim como outras entidades de previdência, ela não é administrada para gerar resultados de curto prazo ou em um ano específico. O Plano 1 ainda deve pagar benefícios por cerca de 70 anos. É necessário zelar pela preservação do Plano e pela proteção dos interesses de todos os participantes ao longo do tempo.

O presidente da PREVI, Dan Conrado, também esclareceu a importância da entidade obedecer as normas e leis vigentes: “Nós somos os guardiões da legislação em prol dos participantes. O que a gente precisa fazer, a lei tem de nos permitir. Nós não podemos fazer nada contra o arcabouço legal que rege um fundo de pensão. A maior contribuição para o nosso participante é cumprir a lei em benefício dele”.

O encontro com os representantes dos aposentados, apesar de extremamente produtivo, não esgotou todas as questões levantadas pelos participantes, que continuarão a receber informações e esclarecimentos nos veículos oficiais de comunicação da PREVI. O objetivo é sempre manter todos os associados informados sobre os planos de benefícios.

Fonte> PREVI

5 comentários:

  1. Da PREVI não se poderia esperar outra resposta, sempre se esquivando, sempre se escondendo.
    Só não esperava a total falta de consideração com os notificadores, pois, como já destacado, a resposta não foi assinada por nenhum diretor efetivo, mas por subalternos.
    Essa diretoria que venha então responder nas barras dos tribunais.

    Luiz Faraco

    ResponderExcluir
  2. O FIM DO BET CHEGOU!!!! POR QUE A PREVI NÃO PAGOU DE UMA VEZ COMO FEZ COM O BB? O BANCO IRÁ DEVOLVER O QUE RECEBEU A MAIS?

    ResponderExcluir
  3. Adaí Rosembak

    ao Anônimo de 03.01.2014, às 15.55h:
    Ótima pergunta a sua. O Banco irá devolver o que recebeu a mais ?
    Por que não colocou seu nome e preferiu se manter anônimo se a sua pergunta foi tão pertinente?

    ResponderExcluir
  4. Sr .Adaí Rosembak. Nem todos são tão corajosos como o senhor. Mas TODOS estamos no mesmo barco. Não critique, se alie. Não desuna, se agregue. Precisamos de todos agora. E também não assino meu nome. Porque? porque ainda estou na ativa e posso me comprometer e minha família precisa de mim e do meu trabalho. UNIÃO !

    ResponderExcluir
  5. DONA LEOPOLDINA, SOU DA OPINIÃO DE QUE NOSSA REAÇÃO NAO DEVE SER RECORRER A JUSTIÇA., POIS JÁ ESTAMOS VELHOS DE SABER QUE ELA NÃO FUNCIONA. DEVEMOS SIM AGIR COM MAIS OUSADIA, MELHOR DIZENDO, COM QUE-QUEBRA.NA PREVI. NUM INSTANTE A PRESIDENTA VAI QUERER NOS OUVIR, SE ISSO ACONTECER. A SENHORA DUVIDA?

    ResponderExcluir

O blog Olhar de Coruja apoia AMIR SANTOS - No 5 - candidato a DIRETOR DE PLANEJAMENTO NA PREVI